Julinho Botelho

Este paulistano, hoje com 67 anos, foi um dos mais brilhantes pontas que o Brasil já teve. Velocíssimo, driblador fantástico e objetivo, tinha também chute forte e tino de artilheiro. Certa vez, num jogo contra o Corinthians, marcou quatro gols atuando pela Portuguesa, feito que repetiria também pelo Brasil diante da Bolívia.

Antes de brilhar no Canindé, Julinho Botelho começou no Juventus, onde jogou por apenas seis meses. Depois de jogar na Lusa, foi para a Fiorentina, da Itália, onde até hoje é considerado um rei.Em 1958, por achar injusto disputar uma Copa do Mundo, já que atuava fora do Brasil, abdicou de sua convocação e abriu caminho para o surgimento de Garrincha. De volta ao Brasil chegou ao Palmeiras, onde encerrou sua carreira em 1966.

Seu momento de maior glória aconteceu em maio de 1959, num amistoso contra a Inglaterra vencido pelo Brasil por 2 a 0: vaiado impiedosamente por substituir Garrincha, terminou a partida aplaudido de pé após ter feito um gol e dado o passe para o segundo. Hoje, vive dos imóveis que tem – incluindo um ginásio de esportes – no bairro da Penha, em São Paulo (SP). Fez 31 jogos pela seleção brasileira e marcou 12 gols.



Texto retirado do site da Federação Paulista de Futebol


Volta


[HomePage do Palmeiras]