Verdão ganha , mas não consegue classificação


Mesmo sendo derrotado por 1 a 0 pelo Palmeiras, neste sábado, em Presidente Prudente (558 km a oeste de São Paulo), o Santos conseguiu obter a classificação para a final do Torneio Rio-São Paulo. A vantagem do Santos foi obtida na primeira partida da série semifinal, quando a equipe bateu o Palmeiras por 3 a 1 em São Paulo. O opção do técnico Márcio Araújo, do Palmeiras, em deslocar Djalminha para o ataque no lugar de Viola -sacado da equipe- não teve o efeito desejado no primeiro tempo do jogo. O time continuou sem poder ofensivo, finalizando poucas vezes. O grande problema estava na articulação das jogadas de ataque. No Campeonato Brasileiro, nas partidas em que Djalminha atuou como segundo atacante, havia um meia ofensivo -Elivélton ou Fernando Diniz- que tinha a obrigação de ajudar Rincón na criação das jogadas ofensivas. Araújo, porém, optou por escalar um meia defensivo -Marquinhos. Com isso, Rincón ficou sobrecarregado. A falta de entrosamento da nova dupla de ataque também causou problemas. Djalminha e Luizão chegaram até a discutir durante a partida no interior paulista. O Santos, por sua vez, adotou uma postura defensiva, procurando explorar os contra-ataques. Durante a semana, a maior preocupação do técnico Wanderley Luxemburgo, do Santos, foi alertar seus jogadores que a vantagem conseguida na primeira partida das semifinais não era grande. O panorama da partida não mudou na segunda etapa. O Palmeiras continuou tendo maior domínio territorial, mas sem levar perigo. A grande arma do Santos foi impedir os avanços dos laterais Cafu e Júnior, do Palmeiras. Após o gol, o Palmeiras começou a levar mais perigo ao Santos, mas não conseguiu ampliar o placar.

Santos: Zetti; Ânderson, Sandro, Ronaldão e Dutra (Rogério); Marcos Assunção, Vágner, Piá (Caíco) e Robert; Macedo (Alexandre) e Alessandro
Técnico:Wanderley Luxemburgo

Palmeiras: Velloso; Cafu, Wágner, Cléber e Júnior; Leandro, Rogério, Marquinhos (Dedimar) e Rincón; Djalminha e Luizão (Fernando)
Técnico: Márcio Araújo

Local: Estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente (SP);
Juiz: Francisco Dacildo Mourão (CE);
Renda R$ 141.615,00;
Público 18.249
Cartões amarelos: Marcos Assumpção e Rogério (S); Cafu, Djalminha e Cléber (P);
Gol: Cafu, aos 36min do segundo tempo

Clique aqui para ver os detalhes da partida anterior



[HomePage do Palmeiras]