SÃO PAULO CAMPEÃO BRASILEIRO 1986

O time dos "Menudos" era um verdadeiro esquadrão, que contava com a experiência de jogadores como Pita, Dario Pereyra e Careca, mescada à novos talentos como Müller, Silas e Zé Teodoro. A equipe montada pelo técnico Cilinho, chegava à final do Campeonato Brasileiro 86, após realizar uma belíssima campanha nas fases anteriores. O adversário da final era o Guarani, de Campinas. O Bugre não era um time qualquer. Possuia craques como Ricardo Rocha, Boiadeiro, João Paulo e Evair. Jogando de igual para igual, conseguiram um empate em 1 a 1 no Morumbi, levando a grande decisão para o Estádio Brinco de Ouro, em Campinas. aqueles que estiveram presentes ao estádio bugrino, no dia 25 de fevereiro de 1987, jamais esquecerão aquela partida. Logo no início, o guarani dá um susto no São Paulo, fazendo 1 a 0, gol contra de Nelsinho. Aos nove minutos, após cobrança de escanteio, Bernando completa de cabeça, empatando o jogo. O tempo normal termina empatado e a decisão vai para a prorrogação. Logo no primeiro minuto, Pita coloca o Tricolor em vantagem. Seis minutos depois, Boiadeiro deixa tudo igual novamente. No segundo tempo da prorrogação, o zagueiro Wágner erra ao tentar amortecer uma bola, e a deixa livre para o veloz atacante João Paulo fzer o terceiro gol do Bugre. O título parecia perdido, quando o goleiro Gilmar ordena com voz segura:"Passa a bola pro Careca que ele resolve". No último minuto, Wágner dá um chute de quase 70 metros, Pita escora de cabeça, e ela sobra limpa na área para o artilheiro Careca fuzilar e levar a decisão para os penaltis. Se desta vez o São Paulo não tinha a catimba de Valdir Peres, podia confiar na estrela de Gilmar. Boiadeiro e Careca disperdiçam as primeiras cobranças. João Paulo manda a bola por cima do gol. Bastava converter a última cobrança para o São Paulo ser campeão. Wágner pega a bola, ajeita, e bate fraco. O goleiro Sérgio Néri ainda toca na bola, mas não consegue evitar o gol. O Tricolor sagrava-se Bi-Campeão Brasileiro, e provava que era o melhor time do Brasil.

A Campanha

Primeira Fase

CORITIBA 0 X 1 SÃO PAULO
SOBRADINHO 1 X 1 SÃO PAULO
SÃO PAULO 1 X 1 BANGU
SÃO PAULO 4 X 0 CEARÁ
SÃO PAULO 0 X 0 INTERNACIONAL-RS
SAMPAIO CORRÊA 0 X 4 SÃO PAULO
SÃO PAULO 3 X 2 FLUMINENSE
OPERÁRIO-MS 1 X 2 SÃO PAULO
REMO 0 X 2 SÃO PAULO
SÃO PAULO 3 X 2 SPORT
PONTE PRETA 0 X 2 SÃO PAULO
SÃO PAULO 2 X 0 SANTOS

Segunda Fase

SÃO PAULO 2 X 0 BANGU SÃO PAULO 1 X 1 AMÉRICA-RJ PALMEIRAS 0 X 0 SÃO PAULO JOINVILLE 0 X 0 SÃO PAULO TREZE-PB 1 X 0 SÃO PAULO SÃO PAULO 5 X 0 BOTAFOGO-RJ SANTOS 0 X 0 SÃO PAULO AMÉRICA-RJ 0 X 0 SÃO PAULO SÃO PAULO 4 X 1 TREZE-PB BOTAFOGO-RJ 0 X 0 SÃO PAULO JOINVILLE 0 X 0 SÃO PAULO SÃO PAULO 6 X 1 PONTE PRETA SÃO PAULO 2 X 2 PALMEIRAS SÃO PAULO 5 X 0 JOINVILLE BANGU 1 X 0 SÃO PAULO Semifinais INTER-SP 2 X 1 SÃO PAULO SÃO PAULO 3 X 0 INTER-SP FLUMINENSE 1 X 0 SÃO PAULO SÃO PAULO 2 X 0 FLUMINENSE SÃO PAULO 1 X 0 AMÉRICA-RJ AMÉRICA-RJ 1 X 1 SÃO PAULO Finais 22/02/87 - SÃO PAULO 1 X 1 GUARANI 25/02/87 - GUARANI 3 X 3 SÃO PAULO Local: Brinco de Ouro da Princesa (Campinas-SP) Juíz: José Assis Aragão (SP) Público: 37.370 GUARANI: Sérgio Néri, Marco Antonio, Ricardo Rocha, Valdir Carioca, Zé Mário, Tosin, Tite, Boiadeiro, Catatau (Chiquinho Carioca), Evair e João Paulo Técnico: Carlos Gainete SÃO PAULO: Gilmar, Fonseca, Wágner, Dario Pereyra, Nelsinho, Bernardo, Silas (Manu), Pita, Müller, Careca, Sidnei (Rômulo) Técnico: Pepe 34 jogos 17 vitórias 13 empates 4 derrotas 62 GP 22 GC

São Paulo Futebol Clube Homepage

Sugestões para Fernando Alécio e Luís Eduardo Martines (Webmasters)

Agradecemos à

Visitas à esta página desde 25 de janeiro de 1997